In Notícias3 de março de 2024

Primeira reunião do Conselho de Pastoral apresenta síntese de encontro e trata Ano Jubilar e Pilar do Pão

Na manhã de hoje, dia 2, lideranças pastorais de toda a Diocese se encontraram em Tupã, no Centro de Convivência Monsenhor Afonso Hafner, para a 1ª Reunião do Conselho Diocesano de Pastoral do ano.

O encontro, conduzido pela coordenadora do Conselho Diocesano de Pastoral,
Rosa Fernanda Gutierres Castanha, tratou o objetivo do Conselho e apresentou uma síntese do 40º Encontro Diocesano de Agentes e Assessores de Pastoral, que ocorreu no dia 18 de fevereiro em Osvaldo Cruz, e reuniu os padres assessores e os leigos coordenadores diocesanos de pastorais, movimentos, organismos e serviços eclesiais para abrir o ano pastoral na Diocese.

“Precisamos fazer com que nossas reflexões cheguem às bases e ajudem nossas comunidades a evangelizarem”, destacou o Pe. Marcos Roberto Cesário da Silva, coordenador diocesano de pastoral.

Os participantes foram divididos em quatro grupos para tratarem as metodologias de animação pastoral em 2024 na Diocese e nas paróquias. “Em nossas reuniões, é muito importante a divisão em grupos para ouvir os agentes de pastoral em suas diferentes realidade, vivendo um processo de sinodalidade”, ressaltou a coordenadora do Conselho de Pastoral.

Embasados na Eucaristia e na espiritualidade, em 2024, a pastoral diocesana se esforçará em viver o Pilar do Pão, proposto pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) nas Diretrizes Gerais da Ação Evagelizadora da Igreja no Brasil (DGAE).

A reunião também introduziu as reflexões do Ano Jubilar que acontecerá no próximo ano com o tema “Peregrinos da esperança”, motivado pelo Papa Francisco.

“O Jubileu e o Pilar do Pão encorajam nossa Diocese à vida de oração como pressuposto básico de nossa proximidade com Deus e, peregrinos neste mundo, com esperança, em Cristo, transformemos nossa realidade por meio de nossa agir pastoral”, destacou o padre coordenador diocesano de pastoral.

Sobre a importância da unidade na ação pastoral, o bispo diocesano de Marília, Dom Luiz Antonio Cipolini, afirmou que “a comunidade é fundamental para o cristianismo” e destacou que “nascemos para a comunhão e não para dispersão”.

 

Fotos: Pe. Tiago Barbosa I Departamento Diocesano de Comunicação