Paróquias iniciam a Quaresma com a Missa de Cinzas e abertura da Campanha da fraternidade

Amanhã, dia 14, a Igreja em todo o mundo inicia o Tempo da Quaresma. Diretamente ligada à Páscoa, principal data para os cristãos, o tempo quaresmal configura-se como um momento oportuno de conversão e de mudança de vida por parte dos fiéis, para que encontrem os ensinamentos de conversão do Evangelho de Jesus Cristo e entendam que a verdadeira vida é a espiritual.

Com início por meio da Missa com imposição das cinzas nos fiéis, as comunidades católicas propõem penitência, jejum e oração como pilares da espiritualidade quaresmal. Segundo o assessor diocesano de liturgia, Pe. Bruno Franco de Lima, “a Quarta-feira de Cinzas marca o início da Quaresma, tempo de recolhimento e oração, uma oportunidade de fazermos um grande retiro anual, caminhando com toda Igreja”.

Em entrevista, o sacerdote explicou que o uso das cinzas é muito antigo: “o povo judeu já sentava em cinzas como sinal de arrependimento e de volta para Deus. A cinza benta que recebemos sobre nossas cabeças nos faz recordar que somos pó, somos mortais, voltaremos ao pó (cf. Gn 3,19)”.

O assessor de liturgia lembrou que as cinzas, enquanto sacramental, “devem nos ajudar neste caminho de arrependimento dos nossos pecados e desapego das coisas passageiras deste mundo, a felicidade verdadeira está nas coisas do Céu”.

Junto à Quaresma, de modo que a oração e a reflexão proporcione às comunidades paroquiais ações concretas em favor da realidade social, a Conferência Nacional nos Bispos do Brasil (CNBB) motiva a Campanha da Fraternidade (CF) com início também na Quarta-feira de Cinzas.

Em 2024, inspirada na Encíclica do Papa Francisco, Fratelli Tutti, a CF tem como tema: “Fraternidade e Amizade Social” e o lema: “Vós sois todos irmãos e irmãs” (Mt 23, 8).

“Participemos das Missas nas diversas paróquias de nossa Diocese! Busquemos juntos viver a espiritualidade quaresmal na firme certeza de que somos irmãos e irmãs de um mesmo Pai que está nos céus”, afirmou o bispo diocesano de Marília, Dom Luiz Antonio Cipolini, dirigindo-se aos fiéis.

“A CF sobre a amizade social nos convida a voltar nosso olhar para o bem comum”, disse Dom Luiz ao desejar “que possamos juntos, na quarta-feira de cinzas, iniciar em todas as paroquias, a CF, nossa maneira brasileira de viver a quaresma!”.

Confira os horários das centenas de celebrações que teremos amanhã ao longo do território diocesano:

MARÍLIA:

 

 

REGIÃO PASTORAL I (exceto Marília):


REGIÃO PASTORAL II:

REGIÃO PASTORAL III:

Fotos: Arquivo


Pe. Adriano chega à zona norte de Marília e é acolhido com Igreja repleta de fiéis Pe. Adriano chega à zona norte de Marília e é acolhido com Igreja repleta de fiéis Pe. Adriano chega à zona norte de Marília e é acolhido com Igreja repleta de fiéis

Após receber um padre da Diocese de Coari (AM) na Paróquia Santa Antonieta no último sábado, dia 3, (leia mais em www.diocesedemarilia.com.br) a zona norte da cidade de Marília acolheu também um novo residente: o Pe. Adriano dos Santos Andrade.

Em missa solene, no dia 4, o sacerdote tomou posse como pároco da Paróquia Santa Edwiges. Com a presidência do bispo diocesano de Marília, Dom Luiz Antonio Cipolini, a Igreja Matriz, repleta de fiéis, recepcionou também amigos do Pe. Adriano das paróquias de Álvaro de Carvalho, Garça, Irapuru, da comunidade de Jafa, e um número significativo de Lucélia, cidade que exerceu o ministério até o mês passado.

“Gostaria de expressar minha profunda gratidão a cada um de vocês por terem dedicado seu tempo e presença a este momento tão especial em minha vida. Foi incrível sentir o apoio de tantas pessoas unidas em fé”, relatou o Pe. Adriano aos fiéis e amigos que estiveram na Missa que ocorreu no domingo de manhã.

O sacerdote destacou o empenho da comunidade paroquial de Santa Edwiges por acolhê-lo, em suas palavras, “de braços aberto”, e acrescentou: “desde o momento em que cheguei aqui, fui acolhido com uma calorosa recepção, o que me enche de esperança e alegria para os desafios e conquistas que temos pela frente”.

A celebração contou ainda com a presença do vigário paroquial, Pe. Claudinei de Almeida Lima, dos diáconos permanentes da comunidade Antônio Rodrigues da Cruz, Eloi Francisco Souza, Marcos Roberto Leal da Fonseca e Roberto Colombo, e do ecônomo da Diocese e reitor do Santuário Nossa Senhora da Glória, Pe. Guilherme Massoca Baptista.

Uma confraternização encerrou o momento de acolhida do Pe. Adriano.

Fotos: Roberta Bernadineli e Wesley Fanceli


Diáconos permanentes têm encontro e anunciam 2ª turma para a Escola Diaconal

No sábado, dia 3, os diáconos permanentes da Diocese de Marília estiveram em Adamantina para um momento de formação, proximidade e planejamento.

O encontro teve início por meio de um momento formativo com o Pe. Bruno Franco de Lima, assessor diocesano de Pastoral Litúrgica. O sacerdote, que atua nas cidades de Garça e Álvaro de Carvalho, refletiu com os diáconos a terceira edição típica do Missal Romano, lançada em 2023 pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e o Documento “Fiducia supplicans" (Confiança suplicante), do Dicastério para a Doutrina da Fé, publicado em dezembro do ano passado.

Para o presidente da Comissão Diocesana de Diáconos (CDD), Diác. Eduardo Caparroz, o encontro de formação “foi de unidade entre os diáconos que iniciam mais um ano”.

A iniciativa também contou com a apresentação da nova diretoria da Escola Diaconal São Lourenço. Com a presidência do bispo diocesano de Marília, Dom Luiz Antonio Cipolini; tendo o Pe. Valdo Bartolomeu de Santana como diretor espiritual; o diretor da entidade formativa dos diáconos é o Diác. Claudio Brocanelli; o vice-diretor, o Diác. Antônio Costa de Oliveira; Diác. Ivo Dutra, secretário; e tesoureiro, o Diác. Dorival Santana.

Na oportunidade, a CDD anunciou o início de uma nova turma da Escola Diaconal ainda em 2024, com mais detalhes às paróquias que serão divulgados ao longo do primeiro semestre.

“Foi uma alegria para nós, diáconos, estarmos reunidos já no início do ano. A formação, além do conhecimento que se aprimora, também nos impulsiona para nossa atuação ministerial em nossa Diocese; sabemos das realidades diversas em nossas Paróquias e esse momento de encontro nos ajuda a partilhar experiências que nos levam a melhor servir e amar”, ressaltou o Diác. Eduardo sobre a importância do encontro que ocorreu na Casa Pastoral Diocesana Dom Osvaldo Giuntini.

Fotos: Daiane Peixoto I No Click com o Senhor


Líderes da Pastoral da Criança se encontram em tarde de espiritualidade

Com o tema “Se gosto de mim, posso ajudar mais o outro”, aproximadamente 140 líderes da Pastoral da Criança, de 15 paróquias da Diocese, estiveram no Santuário Diocesano de São José, em Osvaldo Cruz, para uma tarde de espiritualidade, no último sábado, dia 3.

O Pe. Paulo Joaquim de Souza, o Pe. Quinzinho, como é conhecido, assessor diocesano da Pastoral da Criança, explicou que a iniciativa foi importante no ânimo “das lideranças para fortalecer o trabalho nas paróquias”.

Em entrevista, a coordenadora da Pastoral da Criança na Diocese, Cleide Maria Mathias Dourado, também disse que o objetivo do encontro “foi motivar a autoestima dos líderes, incentivá-los a se cuidarem, se amarem para melhor cuidar do próximo”.

A tarde de espiritualidade contou com a condução do assessor diocesano, Pe. Quinzinho; com a motivação das irmãs Ana Albertina Borges e Patrícia dos Santos, da Congregação das Irmãs Franciscanas de Cristo Rei; e com a palestra da psicóloga Maria Nilza Alves Pereira.

“O encontro foi ótimo, os líderes presentes elogiaram muito o tema escolhido. Ficaram muito felizes e motivados”, avaliou a coordenadora diocesana.

 

Fotos: Divulgação


Diocese acolhe padre da Amazônia que cursará Direito Canônico em Marília

Para fortalecer os vínculos de Igrejas-Irmãs, projeto motivado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), de ajuda mútua entre dioceses, a Diocese de Marília recebeu um sacerdote da Diocese de Coari (AM).

Acolhido no sábado, dia 3, como vigário paroquial da Paróquia Santa Antonieta, o Pe. Antonio Carlos Viana de Vasconcelos, auxiliará nos trabalhos pastorais na comunidade da zona norte de Marília e cursará mestrado em Direito Canônico na Faculdade João Paulo II (Fajopa), também em Marília, cuja mantenedora é formada pelos bispos da Província Eclesiástica de Botucatu.

“Tudo novo, uma experiência nova, sair de minha terra e estar em outra terra distante dos meus costumes, torna-se diferente, porém, conto com a força de Deus e ajuda do clero de Marília para caminhar bem durante os anos que irei residir na Diocese”, explicou, em entrevista, o Pe. Antonio que tem 9 anos de ministério sacerdotal.

A celebração de boas-vindas ao padre vindo da Diocese de Coari, no coração da Amazônia, foi presidida pelo bispo diocesano de Marília, Dom Luiz Antonio Cipolini, e contou com a presença de centenas de fiéis e dos padres Willians Roque de Brito, administrador paroquial de Santa Antonieta, Jacinto Sebastião da Silva, vigário, e Claudinei de Almeida Lima, da Diocese de Marília que, durante uma faixa de tempo, como missionário, conviveu com o Pe. Antonio em Caapiranga (AM).

"Para nós e para a nossa paróquia, acolher um irmão que vem de nossa Igreja-Irmã é uma alegria. Sentimos que podemos colaborar em sua formação e abrimos as portas de nossas casas para que seja bem acolhido, como nos pede Jesus: eu fui estrangeiro e me recebestes em casa”, destacou o Pe. Willians.

Fotos: Nelson Junior I Pascom Santa Antonieta


Pe. Murilo assume Paróquia de Queiroz e deseja caminhar junto aos fiéis

Em Queiroz, o domingo, dia 4, foi marcado pela apresentação do novo administrador paroquial, o Pe. Murilo Aparecido Dias.

Residindo em Queiroz desde o início da semana, o sacerdote, até então exercendo o ministério em Oriente, assumiu os trabalhos pastorais da Paróquia Nossa Senhora Aparecida em Missa que aconteceu na quadra da Escola Estadual João Vieira de Mello.

“Desde minha chegada na cidade até a missa de apresentação eu percebi o carinho do povo”, disse o Pe. Murilo ao destacar o zelo, a prontidão e a união por parte dos paroquianos para uma convivência fraterna com ele.

Em entrevista, o sacerdote disse que deseja dedicar toda sua vida e ministério em função da parcela do povo de Deus a ele confiada. “Quero caminhar junto com todos, servi-los com amor, quero somar com tudo que já tem, respeitando a história da comunidade e, ao mesmo tempo, ajudando a renovar seguindo o caminho de Jesus a serviço do Evangelho”.

O Pe. Murilo finalizou afirmando sua felicidade e gratidão “a Deus pela Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Queiroz, por todo carinho para comigo, com minha família e meus amigos das diversas paróquias que vieram participar da missa de apresentação”.

Fotos: Divulgação


Encontro com coordenadores reflete missão do catequista na atualidade

Neste domingo, dia 4, um encontro reuniu os coordenadores paroquiais da Pastoral Catequética das 66 paróquias da Diocese de Marília.

Com o tema “Catequista, a missão na realidade atual”, aproximadamente 100 agentes de pastoral estiveram em Tupã, na Capela São João Batista, com a assessoria da psicóloga Alessandra Faria Rossi.

“Tema muito bem aceito, gostaram muito e teve bastante interação”, avaliou a coordenadora diocesana da Catequese, Rosa Fernanda Gutierres Castanha, que também está à frente do Conselho Diocesano de Pastoral.

O encontro contou com a presença do bispo diocesano de Marília, Dom Luiz Antonio Cipolini; do assessor da Pastoral da Catequese na Diocese, Pe. André Luiz Martins dos Santos, e do pároco que acolheu a iniciativa, Pe. Márcio Roberto Rios Martins.

Fotos: Divulgação


Filho da Diocese de Marília, Dom Cristiano Borro, é ordenado bispo nos Estados Unidos

Na manhã de ontem, dia 3, nos Estados Unidos, um filho da Diocese de Marília, Dom Cristiano Guilherme Borro Barbosa, foi ordenado bispo na Catedral Santa Cruz, da Arquidiocese de Boston (MA).

“A Catedral estava tão cheia hoje e é difícil isso acontecer. Muitos jovens, crianças, a maioria dos brasileiros é jovem, não tinha lugar para sentar. Esse sentimento de casa foi muito forte para mim. E é preciso que eles se sintam em casa. Vendo-os lá me deu muita alegria e compaixão por ser parte deles, por conhecer as dores, as alegrias, as angústias desse povo tão de perto”, relatou Dom Cristiano, em vídeo, ontem, ao Vatican News.

Nomeado bispo auxiliar da Arquidiocese de Boston pelo Papa Francisco em 9 de dezembro do ano passado, o até então Pe. Cristiano nasceu em 11 de outubro de 1976, em Adamantina, e frequentou a Paróquia Nossa Senhora de Fátima. Foi ordenado sacerdote pela Diocese de Bauru (SP) em 22 de dezembro de 2007 e incardinado na Arquidiocese de Boston em 2021, onde foi para aperfeiçoar os estudos.

No final do rito de sagração episcopal, presidido pelo arcebispo de Boston, o cardeal O'Malley, Dom Cristiano, em inglês, espanhol e em português, consagrou sua ordenação à Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil.

O bispo diocesano de Marília, Dom Luiz Antonio Cipolini, saúda seu novo irmão no episcopado e deseja um pastoreio frutuoso junto ao povo de Deus na Arquidiocese de Boston.

 

Fotos: Comunidade Católica de Lowell


Pe. Edson e Mons. Achiles chegam em Oriente e iniciam trabalhos pastorais

Ontem, dia 3, em Missa na Igreja Matriz de Nossa Senhora Aparecida, o Pe. Edson de Oliveira Lima e o Mons. Achiles Paceli de Oliveira Pinheiro assumiram os trabalhos pastorais em Oriente.

Em entrevista, o pároco, Pe. Edson, relatou que sua expectativa na nova paróquia é se “doar completa e inteiramente aos serviços e disposição do povo” a ele confiado.

O Pe. Edson, que terá a cia do Mons. Achiles, disse também que vai “dar continuidade aos muitos trabalhos e projetos” de seus antecessores que se dedicaram à Paróquia de Oriente “dando suas contribuições e não faltou ao povo de Deus bons pastores para os conduzir”.

No final da celebração, uma confraternização no salão paroquial deu as boas-vindas aos dois padres.

Fotos: Allyson Cabrini I Pascom Quintana


Para fortalecer o trabalho com a juventude, Dom Luiz se encontra com os catequistas de Crisma

Nesta última semana do mês de janeiro, de segunda-feira, dia 29, a quarta-feira, dia 31, os catequistas que se dedicam à formação espiritual dos adolescentes e jovens que se prepararam para o Sacramento da Crisma, tiveram um momento especial.

Divididos por regiões pastorais, os catequistas de Crisma tiveram encontros com o bispo diocesano de Marília, Dom Luiz Antonio Cipolini, em Marília, Bastos e Dracena.

Em entrevista, Dom Luiz Antonio relatou que o objetivo dos três momentos foi exercer a proximidade com os catequistas e, ao mesmo tempo, ressaltar a importância deste ministério pastoral para a maturidade de fé dos jovens e para a evangelização na Diocese de Marília. “Muitas ideias foram propostas e acreditamos que o Espírito Santo se fez presente, inspirando nossas ações para o ano de 2024”, afirmou o bispo.

Propostos por ele, os encontros com os catequistas da juventude foram uma resposta à 44ª Assembleia das Igrejas Particulares (AIP), ocorrida em Indaiatuba (SP), no ano passado. Na reflexão, motivada pelo Regional Sul 1, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que reuniu bispos, padres e lideranças pastorais do Estado de São Paulo, a Província Eclesiástica de Botucatu, cuja Diocese de Marília faz parte, escolheu o trabalho com os jovens em meio à pastoral urbana como propriedade em 2024.

O primeiro encontro ocorreu na noite da segunda-feira, em Marília, na Igreja Matriz de Santo Antônio. Segundo a coordenadora da Pastoral Catequética da Região Pastoral I, Samia Regina Sigolini Capeloci, da Paroquia São Miguel Arcanjo, a ideia nasceu do coração do bispo e trouxe inspirações aos catequistas: “Dom Luiz nos trás muita sabedoria e simplicidade”.

Na terça-feira, dia 28, foi a vez dos catequistas da Região Pastoral II se reunirem na cidade de Bastos. O coordenador regional, Lucas Augusto Guilhen Murinelli, da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, de Tupã, explicou que a iniciativa demonstrou a preocupação da Igreja com os jovens e, desde a elaboração até a concretização, o encontro foi especial e “dará a todos um novo ardor missionário”, disse.

O ciclo dos encontros teve sua conclusão na quarta-feira, em Dracena. Reunidos no Santuário Diocesano Nossa Senhora de Fátima, “os catequistas se sentiram acolhidos e amados por Dom Luiz”, afirmou Neusa Aparecida Zanon Suardi, da Paróquia Nossa Senhora das Graças, de Pacaembu, coordenadora da Catequese na Região III.

Em grupos, nos três encontros, os catequistas refletiram e partilharam com Dom Luiz modos de evangelizar a juventude.

Fotos: Vinícius Cruz I Departamento de Comunicação (Região I); Nelma Roseli Rizzardi Peverari I Catequese Parapuã (II); Pascom Santuário Dracena (III)